Processamento Auditivo Central

Algumas crianças, apesar de limiares auditivos normais, podem apresentar dificuldades em: processar informação auditiva na presença de ruído, entender fala com sinais distorcidos, seguir ordens verbais, discriminar e identificar sons da fala. Por isso, pais e educadores devem ficar atentos no caso da criança apresentar alterações comportamentais como: agressividade; hiperatividade; distração; falta de interesse; agitação ou isolamento, pois ela pode estar sofrendo de distúrbio do processamento auditivo central (DPAC). O DPAC é a dificuldade no processamento da informação auditiva no sistema nervoso auditivo central, decorrente de falha em uma, ou mais, das habilidades auditivas (atenção, reconhecimento, localização e lateralização do som; Discriminação, figura-fundo, memória auditiva, etc.)

Na CLARIAH realizamos Avaliação Simplificada do Processamento Auditivo (ASPA), testes e terapia para DPAC. A ASPA é ideal para triagem escolar, pois avalia as habilidades auditivas de localização sonora e memória seqüencial verbal e não verbal, em indivíduo a partir de 3 anos de idade. Caso seja detectada a necessidade de exames mais aprofundados, a criança passará pelos testes específicos.

A terapia fonoaudiológica para o DPAC, dependendo da alteração, trabalha a consciência fonológica com apoio da leitura, análise e síntese fonêmica, compreensão de linguagem e memória seqüencial para sons verbais e não verbais.