22.03.10

PARALISIA CEREBRAL: Alterações e Atuação Fonoaudiológica

Glauce Karina de Oliveira Pinho

 

RESUMO


A paralisia cerebral é o termo criado e utilizado por vários autores para designar um conjunto de implicações motoras e sensoriais que podem acometer a pessoa humana em decorrência de lesão no cérebro ainda em desenvolvimento, desde a concepção até a primeira infância. As conseqüências desta lesão são diversas e variadas no que diz respeito aos aspectos motores e sensoriais. Diante dos comprometimentos motor e sensorial não escapa o comprometimento da comunicação.

Os distúrbios da comunicação são variáveis de acordo com os graus de acometimento encefálico, aparecem em função das alterações provenientes de mímica facial, reflexos orais, alimentação, respiração, articulação, fonação, linguagem, voz e audição. Por tantas implicações no que refere-se a comunicação, não fica dispensável a atuação do fonoaudiólogo, nos casos de paralisia cerebral.

A paralisia cerebral, suas caracterizações, os distúrbios da comunicação e a atuação fonoaudiológicas serão descritas detalhadamente no decorrer do trabalho.

Download

Artigo na íntegra

PC_CEFAC.pdf